Associação Atlética Flamengo

[Associação Atlética Flamengo]
[Publicidade]

Para manter longínquo tabu, Flamengo reencontra Nacional no Nicolau Alayon

Postado em: 13/08/2016

flamengo nacional copa paulista

Na manhã deste sábado, o Flamengo de Guarulhos inaugura o returno do grupo 4 da Copa Paulista. O Corvo desafia o Nacional, às 10 horas, no estádio Nicolau Alayon, em São Paulo-SP. Para selar o primeiro triunfo fora de casa no torneio, o Rubro-Negro possui um longínquo tabu a seu favor, já que a última derrota diante da Locomotiva ocorreu em maio de 2008, durante a histórica Série A3. Desde então, são nove jogos de invencibilidade frente aos ferroviários.

O derradeiro revés flamenguista ocorreu na última rodada da Série A3 supracitada. Com a equipe – que seria a campeã inédita do torneio, diante do São Bernardo – já classificada para o quadrangular final, o técnico Wagner dos Anjos mandou a campo uma equipe alternativa, no dia 4 de maio, poupando a maioria dos titulares: Marins; Henrique, Diego Chiclete, Adriano Costa (Paulinho) e Rinaldo; Claudemir, Dênis, Lucas Rodrigues e Wagner (Lelo); Souzinha e Nélson. Assim, o Rubro-Negro acabou derrotado por 2 a 1. Nélson balançou as redes para a representação do Jardim Tranquilidade, aos 26 minutos do segundo tempo, descontando a vantagem imposta. Rogério Delgado, curiosamente, atual coordenador técnico rubro-negro, e Leandrão marcaram os gols mandantes.

Durante o quadrangular final da inesquecível temporada, o Flamengo conquistou o acesso, justamente, sobre o Nacional, no dia 28 de maio, em pleno Nicolau Alayon. Wagner dos Anjos configurou o Corvo com Marins; Henrique, Andrezão, Pedrão e Tobias; Marquinhos, Dênis, André Bocão (Nélson) e Clayton; Paulinho (Adriano Costa) e Tom (Lucas Rodrigues). Clayton, aos 31 minutos do primeiro tempo, marcou o gol que consolidou a ascensão à Série A2.

Para manter o tabu intacto, o técnico Sérgio Santos terá que contornar quatro desfalques: volantes titulares, Arthur, capitão e atleta mais experiente do elenco, e Heitor receberam o terceiro cartão amarelo na derrota para o Água Santa, no último sábado, e cumprirão suspensão. Completam a lista de baixas o volante Fran (infecção intestinal) e o atacante Gabriel Carioca (estiramento no músculo posterior da coxa esquerda).

Em contrapartida, o dono da prancheta rubro-negra terá dois retornos: expulsos na vitória por 1 a 0 sobre o São José dos Campos FC, o zagueiro Junior Paulista e o atacante Gabriel do Carmo, autor do único gol flamenguista no torneio, cumpriram suspensão diante do Netuno e ficam à disposição da comissão técnica. O dianteiro guarulhense foi julgado na última segunda-feira e acabou punido com um jogo de gancho – pena já concluída. O meia Bruno Mandarino, que disputou a última Série A3 pela representação do Jardim Tranquilidade, teve a documentação regularizada e poderá reestrear.

Ao projetar o confronto na Barra Funda, o atacante Igor Gaúcho expôs a postura que espera do Flamengo, detalhando os aspectos principais a serem correspondidos dentro das quatro linhas para a consolidação do resultado positivo.

“Jogaremos com uma postura bem definida: esperando o adversário e saindo rápido para os contragolpes, aproveitando a investida pelos flancos. Além de atletas velozes, temos à disposição um meio-campo de muita qualidade, que valoriza a posse. Afinal, sabemos que, para neutralizar o adversário, precisamos trabalhar a bola com consciência, envolvendo o oponente e atuando sem medo, demonstrando personalidade do início ao fim”, introduziu, antes de traçar um diagnóstico sobre a equipe nacionalina.

“Estudamos bastante a equipe do Nacional. Sabemos que nosso adversário é um time de toque de bola, pois possui o suporte de meias habilidosos. Também apresentam facilidade na bola aérea, aproveitando a boa estatura dos atletas. Além desses cuidados, precisamos ter atenção para desarmar as ligações diretas e fechar os espaços possíveis”, concluiu o dianteiro, natural de Porto Alegre-RS.

Por sua vez, o lateral direito Victor Henrique, quando questionado sobre o decisivo duelo para as pretensões flamenguistas, enalteceu o aspecto psicológico rubro-negro e pregou calma para a construção dos três pontos no estádio Nicolau Alayon.

“Estamos motivados, com o psicológico ótimo. Sabemos que temos totais condições de avançar à segunda fase. Claro que o Nacional virá para cima, pois precisa fazer o resultado diante de seus torcedores. Entretanto, buscaremos a vitória. Vamos marcar com firmeza e fazer de tudo para selar os três pontos. Sei que os atletas que o professor Sérgio Santos escolher para ocupar o setor de contensão do meio-campo, substituindo Arthur e Heitor, darão conta do recado, representando o Flamengo da melhor forma possível”, sintetizou.

Caio César da Costa Mello, de 29 anos, apita a partida. Ele será auxiliado por Orlando Massola Junior e Rubem Guimarães Marcondes Cezar. Daniel Carfora Sottile é o quarto árbitro. Apenas o lateral esquerdo Dodô está pendurado.

Marcos Vieira Ribeiro – Assessor de imprensa da AA Flamengo

Foto: Marcos Vieira Ribeiro/AA Flamengo

Olá, deixe seu comentário para Para manter longínquo tabu, Flamengo reencontra Nacional no Nicolau Alayon

Enviando Comentário Fechar :/