Associação Atlética Flamengo

[Associação Atlética Flamengo]
[Publicidade]

"Sonho da Vila Belmiro pode ser um divisor de águas", admite o volante Arthur

Postado em: 19/07/2016

arthur ivan storti

O sonho de atuar na Vila Belmiro não teve o desfecho esperado para o Flamengo de Guarulhos. O Corvo amargou uma expulsão aos 40 minutos do primeiro tempo e viu o Santos, em vantagem numérica, construir o marcador de 2 a 0 no estádio Urbano Caldeira, com gols de Thaciano e Milton Junior (contra). Todavia, o volante Arthur, o mais experiente do elenco comandado por Sérgio Santos, ressaltou que o duelo inédito em território alvinegro, válido pela terceira rodada do grupo 4 da Copa Paulista, pode servir como divisor de águas para o Rubro-Negro – não apenas pelas questões históricas.

“Jogar na Vila Belmiro é um sonho para todo o atleta. Tivemos a honra de representar o Flamengo de Guarulhos em um estádio mundialmente famoso, mas, infelizmente, não conseguimos o resultado esperado. Além da motivação por ter participado desse momento histórico, ficam para o elenco algumas lições. Nesta terça-feira, após a reapresentação, vamos recapitular a partida e pensar em quais aspectos pecamos. Analisaremos o confronto como um todo, extraindo os pontos positivos e negativos. Creio que essa reflexão será um divisor de águas para todos nós”, destacou o atleta, natural de Floriano-PI.

Ao traçar um diagnóstico sobre o revés no litoral, Arthur sublinhou a dificuldade de atuar com dez jogadores, mas admitiu ter enxergado pontos positivos no comportamento rubro-negro durante o segundo período: “Enfrentar o Santos não seria fácil. Afinal, é um time de camisa e qualidade. E tudo ficou ainda mais complicado após a expulsão. Tivemos que remodelar a equipe e passar a adotar um comportamento que não estava previsto. Isso dificulta todo o atleta. Mas, mesmo assim, conseguimos fechar espaços e levar perigo em contragolpes. Quem pensou que uma goleada poderia ter se desenhado após o cartão vermelho ficou surpreendido com a postura do Flamengo”.

O revés deixou o Flamengo na lanterna do grupo 4, e a chance da primeira vitória rubro-negra foi direcionada para o ABC paulista. Neste domingo, às 16 horas, o Corvo mede forças com o São Caetano, no estádio Anacleto Campanella. Arthur enfatizou a dificuldade do duelo, em contrapartida, admitiu a obrigação guarulhense de realizar uma boa apresentação e buscar o triunfo inaugural diante do Azulão.

“Sabemos que o São Caetano é uma das equipes mais fortes da Copa Paulista. Eles mantiveram muitos atletas da Série A2 e montaram um grupo qualificado, pensando em retornar para o Campeonato Brasileiro da Série D. Entretanto, vamos treinar com o máximo de empenho e dedicação para realizar uma grande partida no Anacleto Campanella. A torcida pode esperar um Corvo determinado a suar sangue para voltar com pontos na bagagem. Afinal, superar um adversário entendido como favorito pode mudar completamente a nossa direção dentro do torneio, que nos reserva apenas dez jogos na fase inicial”, admitiu.

Embora nunca tenha enfrentado o São Caetano em competições oficiais, o Flamengo, em 2015, mediu forças com o Azulão, no próprio Anacleto Campanella, durante a pré-temporada da Série A3. Sob o comando de Edson Vieira, o Corvo superou o adversário por 2 a 1, com gols de Edmílson e Ingro. Arthur, presente no duelo, recordou a dificuldade encontrada pela formação do Jardim Tranquilidade, que realizaria uma grande exibição na terceira divisão estadual.

“Foi a última partida do Flamengo em 2015. Mesmo em fase de preparação, superamos um adversário gabaritado, que disputaria uma divisão superior. Mostramos o nosso valor atuando com muita raça e técnica. Surpreendemos o São Caetano em todos os quesitos. E espero que o grupo tenha uma atuação semelhante neste domingo. Afinal, precisamos embalar e manter o sonho da classificação vivo”, sintetizou.

Na ocasião, Edson Vieira iniciou a partida com a seguinte formação: Pedro Ferreira; Bartô, Igor Prado, Paulo Brumati e Welington Carioca; Edmílson, Murilo, Fernando Junior e Milton Junior; Ingro e Tom. Por sua vez, o Azulão mandou a campo, inicialmente, a base da equipe que disputou o  Campeonato Brasileiro da Série D – acabando eliminado pelo campeão Botafogo de Ribeirão Preto, nas quartas de final: Thiago Passos; Arthur, Sandoval (ex-atleta rubro-negro), Junior Alves e Bruno Recife; Ferreira, Esley, Paulinho e Daniel Costa; Wesley e Jô.

flamengo sao caetano 2015

Arthur comemora com o lateral esquerdo Biro Biro e o volante Edmílson o primeiro gol do Corvo no jogo-treino de 2015

Marcos Vieira Ribeiro – Assessor de imprensa da AA Flamengo.

Foto principal: Ivan Storti/Santos FC

Foto 2: Marcos V. Ribeiro/AA Flamengo

Olá, deixe seu comentário para "Sonho da Vila Belmiro pode ser um divisor de águas", admite o volante Arthur

Enviando Comentário Fechar :/